martes, 11 de diciembre de 2012

O Sítio da Foz da Riberia do Poio: A romanização do vale do Sabor (Brunhoso, Mogadouro, Bragança).


Rosa Mateos, José António Pereira e Sérgio Pereira (ACE, Baixo Sabor / Novarqueologia): O Sítio da Foz da Riberia do Poio: A romanização do vale do Sabor (Brunhoso, Mogadouro, Bragança).
O projeto do Aproveitamento Hidroeléctrico no Vale do Sabor e a respetiva construção da barragem, no concelho de Torre de Moncorvo (Bragança), terá como principal impacto a albufeira, submergindo uma extensa área e um conjunto de sítios romanizados.
O Plano de Salvaguarda do Património estabeleceu um conjunto de medidas de minimização, entre as quais sondagens de diagnóstico e escavações em área.
Os vestígios superficiais, nomeadamente uma grande quantidade de tegulae, imbrices, indiciaram a presença de um sítio importante.
De facto, a intervenção arqueológica revelou um conjunto de estruturas pertencentes a um único edifício, que poderia funcionar como lagar. Se a presença de três tanques indicia esse tipo de atividade, não podemos ainda descartar outras hipóteses, uma vez que os trabalhos de campo e de gabinete ainda não terminaram. O próprio edifício foi alvo de algumas remodelações e pode ter sido adaptado a simples área habitacional, numa fase mais tardia.
A ocupação do sítio pode ter ocorrido ainda no Alto Império, embora a escassez de cerâmicas domésticas não permita aferir o momento do abandono.
 
II Jornadas de Jóvenes Investigadores del valle del Duero. Del Neolítico a la Antigüedad tardía. León 2012.

No hay comentarios: